Os custos com plano de saúde aumentam anualmente nas empresas. Muito dessa situação é derivada do mau uso dos colaboradores, que evitam a prevenção e preferem ir ao médico apenas quando é necessário.

Isso é o que mostra um levantamento da consultoria Mercer Marsh Benefícios. Segundo a pesquisa, os gastos de uma empresa com convênio médico já representam o segundo maior custo corporativo. Fica atrás apenas da folha de pagamento.

Um dos fatores que leva a esse cenário é o modelo atual de cobrança, o chamado fee for service. Nesse caso, o foco é a quantidade de procedimentos realizados, em vez da qualidade ao atendimento.

Para uma empresa, o mau uso por parte dos funcionários gera um gasto excessivo, que se reflete na taxa de sinistralidade cobrada no reajuste anual. A boa notícia é a possibilidade de adotar boas práticas que amenizem os pontos negativos. Quais são elas? Vamos mostrar as principais a seguir. Confira!

Atente ao uso do plano de saúde pelos colaboradores

Por mais que seja difícil fazer um acompanhamento individual, é importante monitorar como o plano de saúde está sendo utilizado. A ideia é bem diferente de impedir a realização de procedimentos. Na verdade, o foco está na utilização consciente, que permite apostar na prevenção.

Para ter uma ideia, um estudo da Associação Brasileira de Recursos Humanos – Brasil (ABRH–Brasil) e da Aliança para a Saúde Populacional (ASAP) mostrou que os gastos com saúde aumentaram 81% mais do que a inflação para as empresas brasileiras.

Outra pesquisa, dessa vez da Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge), mostra que o impacto do plano de saúde fica entre 12,71% e 25% dos gastos corporativos. No entanto, é possível evitar esses valores com a chamada assistência primária.

O objetivo é incentivar os colaboradores a prevenirem doenças e otimizarem os diagnósticos. Assim, são evitados tratamentos tardios, que custam mais. 

Incentive os hábitos saudáveis

Do mesmo modo, estimular uma alimentação saudável e uma rotina equilibrada auxiliam na qualidade de vida e na redução dos custos com o plano de saúde. Uma pesquisa do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) mostrou que quem tem plano de saúde tende a apresentar hábitos piores.

O levantamento abrangeu 6 categorias:

  • hábitos alimentares; 
  • estilo de vida; 
  • consumo de álcool; 
  • doenças crônicas; 
  • Índice de Massa Corporal (IMC); 
  • percepção do estado de saúde.

Alguns dos resultados foram:

  • apesar de se alimentarem mais de frutas e vegetais, e comer menos carne e frango com gordura, os beneficiários dos planos de saúde comem doces de forma inadequada e se alimentam de sanduíches, pizzas ou salgados em 5 vezes da semana ou mais;
  • mais da metade das pessoas com plano de saúde não realiza atividades físicas;
  • há mais fumantes entre os beneficiários. O índice chega a 16,8%;
  • o colesterol alto está presente em 15,5% dos que têm plano de saúde;
  • 56,4% dos beneficiários está com excesso de peso ou obesidade.

Todos esse fatores geram doenças, especialmente as crônicas não transmissíveis (DCNT), como diabetes, câncer, problemas mentais e cardiovasculares. Além disso, a falta de qualidade de vida tende a aumentar situações de depressão.

Invista na coparticipação

A pesquisa da Mercer Marsh Benefícios, já citada, sinaliza que 74% das empresas optavam pela coparticipação em 2019. Em 2015, esse índice era de 51%. Por que essa diferença? A resposta é simples: essa é uma estratégia para reduzir os custos da assistência médica corporativa.

Os gastos com essa categoria chegam a 35% da remuneração do colaborador. Quando a empresa deixar de arcar com os valores sozinho, há a tendência de um consumo consciente. Isso porque o funcionário precisa pagar parte dos procedimentos e das consultas realizadas. Ao mesmo tempo, é garantida a qualidade do atendimento médico.

Conte com uma seguradora com atendimento 360º

Para uma empresa, especialmente as de grande porte, o cuidado com as vidas incluídas no plano de saúde é fundamental. Além de ser uma forma eficiente de reduzir custos com essa categoria, também é importante para diminuir o absenteísmo e o presenteísmo, bem como para aumentar a retenção de talentos.

A eficiência nesse cuidado depende do auxílio de uma empresa especializada, que realize a gestão dos beneficiários e monitore o uso dos colaboradores. É isso que a JC Luz faz. Com os serviços específicos para empresas, você tem acesso à opção mais adequada para sua empresa e cuida com a sinistralidade para reduzir os custos do plano de saúde.

Então, que tal aproveitar essa oportunidade e entender como sua companhia pode ser beneficiada? Entre em contato conosco e preencha seu formulário de cotação. Depois é só aguardar um de nossos especialistas.